Quinta-feira, 24 de Novembro de 2011
Você sabe o que é um modelo?

 MODELO 

 

Na raíz etimológica está o termo latino modus que significa medida, que permanece na significação que o termo possui dentro do campo científico, a saber: Sistema físico, matemático ou lógico que representa as estruturas essenciais de uma realidade e é capaz de, no seu nível, explicar ou reproduzir dinamicamente o funcionamento daquelas. Os modelos reduzidos da aviação ou da hidráulica são modelos físicos; os modelos económicos são modelos lógico-matemáticos (BIROU, 1982: 259). Acresce a isto que há modelos totais, que visam prever os efeitos gerais de algo e os modelos parciais, que abarcam só um aspecto ou problema. E Alain Birou sublinha ainda que qualquer modelo, seja físico ou conceptual, é a formalização matemática de um fenómeno real. É também uma antecipação racional que tem em vista a produção de um efeito no futuro (BIROU, 1982: 259). Em CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO há afinidades com o modelo sociológico ou modelo do comportamento social que consiste em substituir a complexidade de um SISTEMA social por um sistema simplificado (modelo) que reproduziria o essencial do precedente e seria susceptível de tratamento quantitativo, quer destacando de um sistema em exercício variáveis fundamentais que permitam a comparação de sistemas diferentes. Para uma descrição ou interpretação de uma situação presente, o procedimento que consiste em elaborar modelos explicativos pode ser frutuoso e útil. É um meio capaz de proporcionar a agregação sistemática dos factos para os reorganizar de maneira significativa; é um método que tem por objectivo reunir os dados empíricos de maneira a orientá-los de acordo com as hipóteses conceptuais de trabalho (BIROU, 1982: 262-263). E essas afinidades acentuam-se no estudo do COMPORTAMENTO INFORMACIONAL com incidência na INFOMETRIA, uma vez que há uma base quantificável e prospectiva e seguindo o imperativo metodológico de identificação e controlo das variáveis envolvidas (desde o MEIO AMBIENTE à SITUAÇÃO, passando pelo CONTEXTO). Em outras áreas deste campo científico, nomeadamente na GESTÃO DA INFORMAÇÃO, o Modelo tende a ser mais lógico ou conceptual que matemático e visa resolver um emaranhado de problemas (modelo total) ou apenas um problema específico (modelo parcial). Para cumprir o desiderato mais geral e até o mais específico há vantagem em vincular o Modelo a uma Teoria, sendo aquele o exercício de operacionalização teórica através de uma intervenção prática em busca de resultados concretos (pou da melhoria de indicadores operativos como eficácia, eficiência, rapidez, usabilidade, etc. Um exemplo de Modelo que vem sendo aplicado na área da Gestão de Informação é o Modelo Sistémico de Informação Activa e Permanente (SIAP), inspirado na Teoria Sistémica e composto por vários Módulos, que correspondem a duas fases distintas: a do diagnóstico/análise e explicação. Essencialmente descritiva e “radiográfica", na medida em que põe em relevo características e problemas vários de um caso concreto em estudo; e a interventiva, que apresenta soluções de curto, médio e longo prazo com um plano de optimização de resultados positivos bem definido. Esta acepção de Modelo poderá parecer sui generis, mas é tão oportuna e válida quanto as outras e está sendo testada com desenvolvimentos estimulantes em projectos de pesquisa assumidamente de Ciência da Informação. Ver MÉTODO QUADRIPOLAR. 

 

Retirado daqui - http://www.ccje.ufes.br/arquivologia/deltci/def.asp?cod=57




.mais sobre mim
.pesquisar neste blog
 
.Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Índice do Enquadramento T...

. PERGUNTA DE INVESTIGAÇÃO ...

. natureza da investigação

. Você sabe o que é um mode...

. O que já se fez de releva...

. intro

. artefacto/artefato

. Lamiré!

.arquivos

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

.tags

. todas as tags

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO
.subscrever feeds